(41) 3045-8645
Av. Pres. Getúlio Vargas, 3620, Sala 601 - Curitiba (PR)

Blog

Saiba Como Fechar Sua Sacada!

bigstock--135777446-min

Para ter um conforto térmico melhor, mais segurança e ampliar as possibilidades de uso do espaço, muitos proprietários acabam optando pelo fechamento das sacadas que são entregues abertas em empreendimentos comerciais. Porém, é necessário analisar bem a situação antes e dar atenção a certas questões para não ter problemas mais tarde.

Primeiramente você deve confirmar com o condomínio se é permitido ou não que a sacada seja fechada. Caso não haja nenhuma regra sobre o assunto, é preciso aprovar a questão em assembleia com quórum mínimo de ⅔ dos proprietários presentes, como explica Gilmar Sielski, vice-presidente de Administração de Condomínios do Sindicato da Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR).

“Nesta assembleia também pode ser decidido qual será o padrão do fechamento adotado, se todos os moradores deverão executá-lo, se haverá um prazo para isso e se a conta será rateada na taxa do condomínio ou custeada individualmente por cada proprietário, entre outros pontos”, explica Sielski.

Autorizações

É necessário consultar um arquiteto, de preferência o responsável pelo projeto do edifício, para que ele autorize a mudança.

Para os empreendimentos que foram recém entregues, ou que ainda estão no prazo de garantia da obra (geralmente 5 anos), é necessário solicitar a liberação da construtora formalmente documentada para fechar a sacada. Isso tudo para que o condomínio não perca a garantia sobre a construção.

Alvará

Assim como qualquer outra obra ou reforma, o fechamento da sacada também precisa ser regularizado junto à prefeitura. Portanto, antes do início da obra, o morador ou o próprio condomínio deve solicitar o alvará de reforma na Secretaria Municipal do Urbanismo.

“Para retirar o alvará é preciso apresentar a ata da assembléia que aprovou a alteração, assim como o projeto da reforma e a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) (ou o Registro de Responsabilidade Técnica – RRT) do profissional responsável por ele”, explica Luciane Schafauzer de Pauli, diretora do Departamento de Controle de Edificações da Secretaria Municipal do Urbanismo.

A diretora diz ainda que, em certos casos, o fechamento da sacada não pode ser permitido, devido à alteração da área computável do imóvel e, consequentemente, o total da área construída no térreo, bem como sua relação com o coeficiente de aproveitamento do mesmo. “As sacadas abertas de até 10m² não são consideradas como áreas computáveis. Quando elas são fechadas, passam a ser computáveis, o que pode fazer com que a área construída extrapole o coeficiente daquele terreno”, explica a Luciane.

O projeto

É fundamental que haja um acompanhamento do projeto por um profissional habilitado para garantir a segurança do sistema. Além de emitir a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou o RRT (Registro de Responsabilidade Técnica), conforme a norma 16.280/2014 da Associação Brasileira de Normas Técnicas, que trata das reformas de edificações, o engenheiro ou arquiteto deve verificar se a sacada comporta a estrutura e se o guarda-corpo está bem fixado.

“Ele também pode orientar sobre qual é o melhor sistema de fechamento a ser adotado naquele imóvel: esquadria de correr, do tipo maxim-ar ou cortina de vidro”, diz Luciane.

O sistema de fechamento de cortina de vidro está entre os mais comuns, pois ele permite uma abertura total da sacada com o recolhimento das folhas de vidro. “A cortina de vidro permite aproveitar bem o espaço, independentemente do clima”, explica Anderson Amorim, diretor comercial da Fine System, especializada em sistema de envidraçamento.

Para garantir conforto e evitar que as folhas quebrem com a pressão do vento, Anderson explica que o ideal é utilizar um vidro temperado de 8 mm no fechamento da sacada. Essa espessura é válida para varandas com pé-direto de até 2 metros de altura (acima disso e até 2,7 m, devem ser usados vidros com espessura de 10 mm).

O custo médio para a instalação varia de acordo com o projeto, porém gira em torno de R$400 a R$600 por m².

 

Fonte: Gazeta do Povo | Haus

 

Compartilhe Conhecimento:
Share with friends   

Written by

The author did not add any Information to his profile yet