(41) 3045-8645
Av. Pres. Getúlio Vargas, 3620, Sala 601 - Curitiba (PR)

Blog

Previsão do Mercado Imobiliário em 2017

bigstock-Business-Buildings-Skyline-Loo-181883191-min

2016 foi um ano de muitas incertezas e do desaquecimento do mercado como um todo imobiliário, onde inclusive os índices de venda e aluguel de imóveis caíram em praticamente todo o Brasil, bem como a demanda por novas construções. A boa notícia é que em 2017, está havendo uma forte retomada econômica.

Perspectiva

As expectativas para o segundo semestre de 2017 são bastante favoráveis, principalmente devido às medidas econômicas que foram anunciadas no início do ano. As taxas de juros estão caindo e os valores dos imóveis estão estabilizando, isso gera um otimismo no mercado imobiliário.

Principais tendências

Confira as principais tendências apontadas por especialistas para o mercado imobiliário no segundo semestre de 2017:

– Taxa básica de Juros

A taxa de juros reduziu pela terceira vez consecutiva, isso mostra que as perspectivas são favoráveis e otimistas. Isso reflete diretamente no poder de compra dos consumidores e torna a compra de imóveis mais atraente.

– Produto Interno Bruto (PIB)

É esperado que o PIB cresça 1,3% ainda este ano. Essa melhora já é vista positivamente, uma vez que nos últimos dois anos o índice caiu. Isso reflete diretamente para a retomada do crescimento do mercado imobiliário, pois o indicador mensura o comportamento da economia do Brasil.

– Redução da taxa de desemprego

A taxa de desemprego é um dos índices mais decisivos para o mercado imobiliário, uma vez que raramente uma pessoa sem emprego irá adquirir um bem imobiliário. É natural que, com o crescimento do PIB, haja um aumento na geração de empregos. Com mais pessoas trabalhando, aumenta também o público que tem condições de adquirir um imóvel, ajudando o mercado de imóveis crescer.

– Mudança nas regras de financiamento

O mercado de imóveis também é influenciado pelas regras de financiamento. Por exemplo, as mudanças que ocorreram na Caixa Econômica Federal no início do ano já estão mostrando seus efeitos. O teto do financiamento aumentou de R$1,5 milhão para R$3 milhões. Todas as mudanças anunciadas pela Caixa abrem novas possibilidades para o mercado imobiliário e amplia o público que pode financiar.

Essas facilidades de financiamento também podem se enquadrar para outros bancos.

Além disso, existe o uso do FGTS para aquisição de imóveis, que pode ser outra vantagem para o comprador.

Através dos pontos mencionados acima, podemos ver diversos sinais positivos para uma melhora da economia e do mercado de imóveis no Brasil, neste segundo semestre de 2017.

Compartilhe Conhecimento:
Share with friends   

Written by

The author did not add any Information to his profile yet